Após queda de muro de cemitério em Gurinhém, padre ‘detona’ gestão de Claúdio Madruga


“Eu vi o muro caído, aberto e conversei com um funcionário do cemitério, que só fica lá durante o dia.”, disse o padre Lucivaldo Gomes, da cidade de Itapororoca, natural da cidade de Gurinhém-PB ao denunciar o que entende ser um verdeiro absurdo e uma falta de respeito aos restos mortais de parentes de moradores daquela cidade com a queda do cemitério local, conforme o expressopb.net registrou na manhã deste sábado (22).

Leia também: Muro de cemitério desaba e caixões ficam expostos após as chuvas caídas em Gurinhém/PB

Ao portal Mídia.net, o Padre Lucivaldo disse através do whatsapp que o que está acontecendo pode ser classificado como uma desatenção e vilipêndio.

O padre disse que ligou para o prefeito da cidade na intenção de pedir que o problema fosse solucionado, mas não foi atendido, por isso resolveu tornar público.

“Os caixões estão expostos e é preciso uma ação enérgica, pois os cães podem violar os cadáveres e gerar uma série de situações desagradáveis”, disse ao afirmar que a falta de atenção da prefeitura causa um certo estranhamento.

Da Redação 
Do ExpressoPB

Comentários

Artigos relacionados

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *