quarta, 20 de junho de 2018
SIGA-NOS

Contas da Prefeitura de Mari/PB voltam a ser bloqueadas por falta de balancetes de dezembro



Publicado em sábado, fevereiro 25, 2017 · Comentar 

A Prefeitura de Mari, cidade localizada na Mata da PB, teve suas contas bloqueadas pela segunda vez em menos de 15 dias pelo Tribunal de Contas do Estado, por falta de entrega do balancete referente ao mês de dezembro. Os balancetes referentes ao mês de novembro já foram entregues esta semana, pelo porta voz do ex-prefeito Dr. Joseilton Souza, entretanto, os balancetes de dezembro não estão entre os documentos devolvidos.

Tendo em vista que a Prefeitura de Mari só foi informada durante a tarde da sexta-feira (24) sobre o novo bloqueio das contas, não houve tempo hábil para que se tentasse uma solução junto ao TCE.

“Antes mesmo de nós assumirmos, toda Mari já sabia que o ex-gestor iria fazer de tudo para inviabilizar nossa gestão. Eu só não esperava que para se vingar do povo por não tê-lo reeleito, ele fosse causar tanto prejuízo à nossa população que fica sem o atendimento necessário por causa das contas bloqueadas.”, disse o Prefeito Antonio Gomes em contato com a redação do expressopb.net.

A situação é crítica, pois sem a prestação de contas de dezembro, o sistema poderá não permitir que a atual gestão também envie os balancetes de janeiro e fevereiro, vindo a complicar ainda mais a administração, podendo causar um ‘colapso’ nos serviços públicos que demanda de recursos para serem efetivados.

Na quarta ou quinta-feira, conforme o inicio do expediente do TCE, os advogados da prefeitura irão buscar uma solução junto àquele órgão, segundo ainda informou o prefeito.

Na semana passada, mais precisamente no dia 14, as contas do município sofreu um bloqueio devido a falta de balancete do mês de novembro de 2016, só vindo a ser desbloqueadas na sexta-feira.

Leia também: Ex-Prefeito de Mari/PB não apresenta balancetes e Prefeitura tem contas bloqueadas pelo TCE 

No dia 15 a Juíza Kalina de Oliveira Lima Marques determinou a busca e a apreensão de documentos pertencentes à prefeitura do município que estariam sob a guarda do ex-prefeito Marcos Martins e de assessores seus que atuaram durante sua gestão.

Na decisão da magistrada, o alvo foram as residências do ex-prefeito, do ex-Secretário de Administração Felipe Costa, do ex-Secretário de Finanças Luiz Carlos Paiva de França, do ex-Presidente da Comissão Permanente de Licitação, Felipe Medeiros da Silva e do ex-assessor Edmilson Brito de Souza Raimundo Doia de Lima.

Na decisão, a Dra. Kalina Marques, determinou que fosse feita a recuperação de todo tipo de documento pertencentes a edilidade, como sendo documentos, agendas, relatórios, CPUs de computadores, relatórios contábeis, dentre outros objetos.

Apesar de terem sidos encontrados inúmeros documentos e objetos durante a operação de busca e apreensão, o balancete de dezembro não foi encontrado, tão pouco entregue pelo ex-prefeito.

Da Redação 
Do ExpressoPB

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48