ExpressoPB

Vereadores denunciam atitude arbitrária do presidente da Câmara de Sapé/PB e emitem nota de repúdio


A primeira sessão ordinária da Câmara Municipal de Sapé, que aconteceu nesta quinta-feira (16) sob a presidência do atual vereador Johni Rocha(PSDB), tinha tudo para ganhar contorno histórico e democrático, mas infelizmente não foi bem assim, registrando-se, conforme análise do vereador Luiz Limeira Neto (PP), “cenas que relembram a ditadura militar e requintes de arbitrariedade”.

Tudo começou com o não cumprimento do artigo 29 do Regimento Interno da Casa, por parte do vereador-presidente, o qual pede expressamente que os requerimentos de licença médica sejam votados pela Casa, diante de atestados médicos. A vereadora Cibele, que passou recentemente por uma cirurgia, ciente de suas responsabilidades como parlamentar, queria votar nas comissões e ser votada, mas teve seu direito cerceado pelo atual presidente Johni Rocha, fato que revoltou os colegas vereadores e fazendo com que se ausentassem da sessão.

De acordo com a leitura do vereador Luiz Limeira, “Ele (Johni Rocha) foi arbitrário”. Disse ao Portal O Interiorano. Não conformado com a atitude do presidente Johni Rocha, o vereador Limeira e mais 7 parlamentares com a assento na Casa de Augusto dos Anjos redigiram a NOTA DE REPÚDIO.

Confira a seguir a nota na íntegra:

Da Redação 
Com O Interiorano

 

Comentários

Artigos relacionados

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *