ExpressoPB

“Só saio para disputa ao Senado se houver proteção ao projeto que represento”, avisa RC


O governador Ricardo Coutinho, do PSB, endossou, nesta terça-feira (14), as declarações do secretário de Comunicação do Governo Paraíba, Luís Tôrres, de que ele poderia continuar a frente do executivo e não disputar nenhum cargo eletivo em 2018, permanecendo no mandato até o final. Apesar da afirmação, o governador também deixou em aberto a possibilidade de entrar na disputa. Segundo ele, a meta é fazer a Paraíba andar, seja como candidato, seja como governador.

“A meta é fazer a Paraíba andar, caminhar adiante e fazer cada vez mais. Se para isso for necessário que eu fique, eu vou ficar. Mas se esse coletivo que me acompanha achar que é melhor que eu dispute alguma coisa, eu disputo”, disse.

Em uma breve análise sobre sua trajetória política, Ricardo disse que conquistou mais do almejou, e, com a responsabilidade que lhe é incumbida, procura sempre dar o máximo de si.

“Para mim, eu costumo dizer o seguinte, eu já tive mais do que talvez eu merecesse. Eu já tive muito mais do que aquilo que eu imaginaria ter a algum tempo atrás. Eu tive chances importantes de poder contribuir com a cidade de João Pessoa, depois para com o Estado e procurei dar o máximo de mim. Eu não tenho meio termo. Eu não me escondo das coisas, eu sou vacinado contra isso. Não sou aquele tipo de político que se vir um tema ruim se esconde ou então joga no colo de outro. Eu assumo as coisas que são inerentes a função que represento e sinceramente tenho a leitura técnica de que a Paraíba avançou muito nesses anos que tenho a responsabilidade de governar. Não tem nem comparação. Não há um indicador que não tenha avançado em relação aos anos anteriores”, arrematou.

O governador participou, nesta manhã, da solenidade de lançamento do Pacto Social 2017. Na ocasião confirmou a antecipação do pagamento do mês de janeiro e também investimentos para a Polícia Militar da Paraíba.

“O meu tempo é agora, de fazer com que as coisas funcionem. Eu não tenho tempo para estar preocupado se eu vou ou não disputar alguma coisa. Eu acho que na hora H, na hora certa, eu vou e decido. Agora eu só saio para disputar o que quer que seja se efetivamente houver a devida proteção ao projeto que eu represento. O projeto está acima de qualquer cargo que eu possa ter”, finalizou.

Da Redação
PB Agora

Comentários

Artigos relacionados

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *