DRAMÁTICO: Pai faz apelo para manter filha viva, na Paraíba


20161006095157Um pai de 36 anos, Flávio Coelho de Assis, que se acorrentou em uma praça pública na cidade de Uiraúna, no Sertão paraibano, em maio desse ano, voltou a chamar a atenção, nesta quinta-feira (06), ao usar as redes sociais para demonstrar a preocupação com o teto que limita os gastos com a saúde e que será apreciado pelo Congresso Nacional nos próximos dias.

Ele disse que recebe apenas um salário mínimo e um dos leites que a filha ingere custa quase o dobro. Além disso, ele também precisa comprar uma série de medicamentos para poder manter a filha viva. Todos custam além do orçamento da família, e caso a assistência à saúde seja restringida, ela terá que assistir a filha a morrer.

Segundo ele, a filha foi diagnosticada com encefalopatia metabólica decorrente de aciduria glutárica tipo 1 (uma doença no metabolismo que acumula ácido glutárico na urina, plasma e tecidos do corpo) e necessita de medicamentos para evitar infecções e amenizar dores. Ela não pode comer nenhum alimento de origem animal.

A criança também se alimenta por sonda e precisa de um leite que custa em torno de R$ 1,6 mil cada lata, sendo que são consumidas, em média, sete latas por mês, somando um custo mensal de R$ 11,2 mil.

“Que Brasil é esse. Quer dizer que a gente não vale nada. Que Brasil é esse que quer cortar verba da saúde. Quer dizer que eu vou ter que assistir a minha filha a morrer, enquanto bilionários e políticos têm salários exorbitantes. Então todos que têm filhos especiais vamos ajudar. Vamos ajudar nossas crianças a continuar sorrindo”, diz no vídeo.

Flávio Coelho acredita que com o compartilhamento dos vídeos o governo será sensibilizado e adotará alternativas para não penalizar ainda mais quem já sofre com o descaso público.

Da Redação
Com Pbagora

Comentários

Artigos relacionados

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *