sexta, 19 de outubro de 2018
SIGA-NOS

Primeira viagem de Temer será pelo NE para inspecionar as obras da transposição e pode incluir PB



Publicado em sexta-feira, junho 3, 2016 · Comentar 

temerdilmaSegundo a mídia nacional o presidente Michel Temer já definiu que sua primeira viagem será para inspecionar as obras da transposição do Rio São Francisco, em Alagoas e Pernambuco, na próxima semana. Há expectativa de que obras da transposição na Paraíba também sejam vistoriadas. Recentemente parlamentares paraibanos anunciaram medida para dar celeridade às obras.

Semana passada o deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB-PB) esteve reunido com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, para discutir o agravamento da crise hídrica que assola a Paraíba. Durante a audiência, o parlamentar destacou, como exemplo do grave problema do abastecimento d’água, a cidade de Campina Grande, com seus mais de 400 mil habitantes, enfrentando racionamento de água de metade dos dias da semana.

Veneziano lembrou que o Açude Epitácio Pessoa (Boqueirão), que abastece Campina Grande e mais 18 municípios localizados na Região Metropolitana de Campina, está com menos de 10% de sua capacidade hídrica.

Durante o encontro, o Ministro garantiu a Veneziano que o presidente Michel Temer confirmou a ampliação dos investimentos mensais na obra de transposição de águas do rio São Francisco, dos atuais R$ 150 milhões para R$ 215 milhões.

Para o Presidente da Comissão de Acompanhamento dos Programas de Transposição e Revitalização do Rio São Francisco, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) o cronograma do Ministério da Integração Regional, citado recentemente pelo senador, a construção do Eixo Norte da transposição está mais de 80% executada, e as águas do São Francisco deverão chegar à Paraíba até o primeiro semestre de 2017. Raimundo Lira ressaltou a importância das obras de transposição para seu estado, que é especialmente vulnerável às secas. Ele lembrou que o prolongamento da estiagem constitui uma ameaça ao Nordeste, agravando a crise econômica e o desemprego: segundo o senador, a questão hídrica do Semiárido é historicamente tratada pelos governantes com falta de interesse e obras de grande morosidade.

Da Redação
Com PB Agora
Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48