quarta, 24 de outubro de 2018
SIGA-NOS

MP-RJ denuncia autor de ofensas racistas a Ludmilla



Publicado em segunda-feira, maio 30, 2016 · Comentar 

ludmilla2O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro denunciou, nesta segunda-feira, o autor de comentários racistas feitos contra a cantora Ludmilla em uma postagem em seu perfil no Instagram no último dia 22. Além da abertura do processo, o promotor Márcio Nobre, que cuida do caso, solicitou medidas de proteção à funkeira, para que o autor das ofensas, Hélder dos Santos Santana, não possa se aproximar dela e nem frequentar shows em que ela se apresente.

Se condenado, Santana poderá pegar até três anos de cadeia, além de pagar uma multa. De acordo com o MP-RJ, Santana já responde na Justiça por uma tentativa de homicídio, não relacionada ao caso de Ludmilla.

Ele foi ouvido na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) da Polícia Civil do Rio na semana passada e confessou ser o autor das ofensas. De acordo com o empresário da cantora, ela já havia sido alvo de Santana em seu perfil no Instagram, mas bloqueou o Santana. Ele, porém, criou outra conta na rede social para continuar ofendendo Ludmilla, chamando-a de “macaca” e “crioula”.

Além da denúncia contra Santana, Ludmilla também trava outra batalha por ofensas racistas. A cantora processa a socialite Val Marchiori, que chamou o cabelo da cantora de “esponja de aço” no Carnaval.

Maju

“Não tenho TV colorida para ficar olhando essa preta não”, “Não bebo café pra não ter intimidade com preto” e “preta imunda” foram algumas das mensagens fofas recebidas pela garota do tempo do Jornal Nacional, a jornalista Maria Júlia Coutinho, nas redes sociais. O caso foi parar na Justiça, e o único autor das agressões identificado foi um adolescente de 15 anos.

Fernanda Lima

A agressão sofrida pela apresentadora da Globo foi uma espécie de racismo invertido. Ao publicar uma foto das babás dos seus dois filhos gêmeos, a modelo foi acusada de ser uma sinhá se vangloriando de sua boa relação com a senzala. Uma das babás mais tarde saiu em defesa de Fernanda, elogiando-a como patroa.

Taís Araújo

Na virada de outubro para novembro de 2015, os perfis de Taís Araújo no Instagram e no Facebook foram alvo de usuários covardes que, ao comentar uma foto em que a atriz aparece exuberante, escreveram coisas como “Me empresta o seu cabelo para lavar louça”. Taís decidiu não apagar nenhum comentário — alguns autores, diante da repercussão negativa de suas mensagens, o fizeram, no entanto — e encaminhar o caso à polícia especializada em crimes na internet, que irá investigá-lo.

Cris Vianna

Cerca de um mês após os ataques contra Taís Araújo, outra global foi vítima de racistas na internet. Cris Vianna relatou, em sua página no Facebook, que havia sofrido ataques racistas — que comentavam, basicamente, sobre seu cabelo — em uma das fotos postadas em seu perfil. A atriz afirmou que registrou as mesagens e as encaminhou à Justiça.

Sheron Menezzes

A atriz global foi vítima de racismo no Facebook no começo de dezembro de 2015. “Desprezíveis racistas, não adianta entrar na minha página e escrever absurdos, xingamentos e agressões, pois vão ter que engolir a mim e a tantas outras pessoas negras em nosso país”, escreveu Sheron em suas redes sociais. “Já esperava por isso depois do que fizeram com minhas amigas e colegas, então quero lhes dizer que saiam da frente com sua inveja, pois estamos passando com o nosso cabelo maravilhoso, com a nossa linda cor, nossa beleza, nossa educação e nossa inteligência.”

“Acho melhor tirarem as suas máscaras e se revelarem publicamente, pois se não o fizerem a Polícia Federal o fará. Racismo e intolerância mataram e continuam matando milhares de pessoas, e quem pratica esse crime deve ir para o seu lugar, a cadeia”, finalizou Sheron.

Da Redação
Veja.com

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48