quarta, 25 de abril de 2018
SIGA-NOS

O calçamento, o abaixo assinado, o ataque governista e os 3 toques da coluna

Publicado em sábado, Maio 14, 2016 · Comentar 

Atentai bem, amigos leitores, o que passo a escrever para reafirmar a tese de que a gestão do nosso ínclito, preclaro e respeitado prefeito tem usado a máquina pública a direcionando para seus objetivos eleitorais/eleitoreiros.

Os dados que passo a apresentar aos leitores foram retirados do SAGRES – Sistema de Acompanhamento da gestão dos recursos públicos – ferramenta do Tribunal de Contas disponibilizado para que a população possa acompanhar efetivamente a aplicação dos recursos públicos – e neste caso refere-se a calçamentos. Os dados a seguir apresentado,  foi repassado a este colunista por um atento cidadão mariense e leitor do que escrevo neste espaço que se prontificou a realizar a pesquisa:

“Segundo o SAGRES de janeiro a Março de 2016 – último mês disponível para pesquisa de dados – não consta nenhuma licitação feita pelo Poder Executivo em qualquer uma modalidade e para qualquer serviço ou compras, portanto o calçamento da Rua Manoel Monteiro Sampaio não foi licitado este ano.

Prossegue o atento cidadão: “observando os anos anteriores de 2013 a 2015 constatou-se  que em 2013 também não houve licitação para pavimentação de ruas, só havendo registro em 2014, quando foi licitado R$ 988.878,94 + R$ 515.414,19 + R$ 749.518,34 + 20.869,13, totalizando um valor de R$ 2.274.680,60 (Dois milhões duzentos e setenta e quatro mil seiscentos e oitenta reais e sessenta centavos)”.

O atento cidadão ressalta que em 2015, mediante sua pesquisa no SAGRES, a edilidade paralisou as licitações para pavimentação de ruas.

Questiona: “se licitou é porque tem dinheiro, se desde de 2014 já estava tudo licitado, porque não começou as obras naquele ano?”

Conclusão: “Esperou para começar agora próximo do período eleitoral de 2016”.

Bem, por si só, os números acessados no sagres e o período em que as licitações são feitas e as ordens de serviços assinadas já mostrar o direcionado objetivo da gestão, pois coincidem justamente com os períodos eleitorais de 2014 e 2016.

Em tempo:  Ironia do destino ou não, o SAGRES ao qual este colunista se refere no início deste artigo lhe foi apresentado pelo suplente vereador Dedé da Prefeitura em 2010.

O abaixo assinado

Diante do que revela o atendo cidadão à coluna, não se pode ter outra conclusão se não a de que tentou-se uma estratégia política usando um abaixo assinado para cobrar o calçamento ao prefeito que desde 2014 já estava licitado. O erro foi a rapidez no atendimento do pedido. O abaixo assinado passou na tarde da quarta-feira (11) e o anúncio do início da obra saiu na quinta-feira (12). Como diz o ditado: “Não existe crime perfeito”.

O caráter eleitoreiro

Os grupos de Whatsaap registram a bondade do prefeito de Mari. Pelo que dizem por lá, ele – o prefeito – gosta tanto de quem o critica que resolveu beneficiar os radialistas da rádio Araçá. Foi na rua deles que o bondoso prefeito resolveu fazer uma obra. Ô homi bom, meu deus!

Mais uma estratégia do prefeito para mostrar sua bondade diante de seus eleitores: “só falta a coroa de espinho para se tornar o próprio cristo”.

O ataque governista

Chega a esse colunista o contato de João Carlos Medeiros Neto (jcmneto@gmail.com) no site da Rádio Araçá e teria sido feito durante o programa Liberdade de Expressão da última sexta-feira (13) por volta das 10h37, exatamente no momento em que se abordava o assunto do abaixo assinado e calçamento no programa Liberdade de Expressão.

Dispara João Carlos: “Estou ouvindo o Programa do locutor Marcos Sales. É um programa de péssima qualidade, sem informações abalizadas e o locutor está mais preocupado com as picuinhas locais do que com a informação correta e verdadeira.”

E prossegue: “Está mais para locutor de carro de som do que de uma rádio comunitária que deve primar pela qualidade e prestar serviços relevantes à população.”

Sugere: “A ANATEL devia fechar esse tipo de rádio que só cuida dos políticos do outro lado.”

E finaliza em letras garrafais: “UMA VERGONHA ESSE MARCOS SALES!”

Detalhe na postagem do rapaz: Ele dá o endereço de João Pessoa, mas o IP: 187.33.232.171 é do provedor de Walter Farias, com sede em Mari. Mas uma mentira desmascarada!

Três toques da coluna

  1. O Secretário de Cultura de Mari, Assis Firmino, durante inauguração da Travessa Rio branco no Bairro Vermelho na sexta-feira que antecedeu o dia 13, teria disparado ao chegar no evento sem perceber que estava sendo ouvido por ‘arapongas’: “Marcos está perdido”.
  2. A corrida para se tornar candidato da situação está apertada. Depois de Dedé, Alzira e Vânia, Dr. Augusto entrou no páreo. Quem viu afirma que ontem durante a assinatura de ordem de serviço, Augusto chegou como se já fosse o candidato, com direito a palmas e lugar na mesa.
  3. Vem surpresa na oposição. Graduada fonte diz que os que pensam que tudo está consumado, engana-se. Aliás, o jogo nem começou ainda, garante a fonte.

Marcos Sales
Contato com a coluna: @Salles_Marcos
Email: marcosexpresso@live.com

Comentários
Tags :


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48