ExpressoPB

Terremoto deixa 800 feridos e ao menos 9 mortos no Japão, diz TV


terremotoO número de mortos no terremoto que atingiu o Japão na quinta-feira (14) subiu para pelo menos nove, segundo a CNN informou nesta sexta-feira (15). O número de feridos chegou a 800 – 50 deles grave. No entanto, o balanço ainda é parcial já que equipes de resgate ainda estão em busca de sobreviventes sob os destroços.

Após o tremor de 6.0 de magnitude, vários tremores atingiram a região – o mais forte teve a magnitude de 6.4 – e devem continuar a acontecer. Estima-se que, segundo a CNN, 750 mil pessoas sentiram um tremor severo. Prédios e casas desabaram. Um bebê de oito meses foi resgatado dos escombros. A mãe e a avó também estavam na casa que desabou e precisaram ser socorridas.

Duas das mortes aconteceram na cidade de Mashiki, com 34 mil habitantes, que foi a mais afetada. A cidade fica a cerca de 15 km de Kumamoto, na ilha Kyushu, segundo um funcionário da unidade de controle de desastres de Kumamoto, Takayuki Matsushita.
O hospital da Cruz Vermelha de Kumamoto disse que recebeu ou atendeu 45 pessoas, cinco delas com lesões graves.

O tremor não teve impacto no funcionamento dos reatores nucleares na ilha de Kyushu ou nas proximidades de Shikoku, de acordo com a agência Reuters.

O hospital da Cruz Vermelha de Kumamoto disse que recebeu ou atendeu 45 pessoas, cinco delas com lesões graves.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) informou que o epicentro do tremor, que aconteceu às 21h26 no horário local (9h26 de Brasília), foi a 11 km a leste da cidade de Kumamoto.

Fábricas paradas

Vários grandes grupos japoneses, entre eles Toyota, Bridgestone, Honda e Sony, decidiram nesta sexta-feira suspender as operações nas fábricas da zona para fazer um balanço com os fornecedores e avaliar os danos, segundo a France Presse.

Várias estradas ficaram danificadas e os transportes se viram perturbados. Um trem de alta velocidade que não transportava passageiros descarrilou e o tráfego ferroviário precisou ser interrompido para que as vias fossem revisadas, como costuma ser feito toda vez em que ocorre um terremoto.

Além disso, ao menos 14 mil lares ficaram sem eletricidade, e também ocorreram cortes no fornecimento de gás e água.

A companhia que alimenta a região, Kyushu Electric Power, afirmou que não foi detectada nenhuma anomalia na central nuclear de Sendai, onde se encontram os dois únicos reatores em serviço no Japão.

As demais instalações nucleares da região, ou seja, as de Ehime e Genkai, não foram afetadas, segundo as companhias operadoras.

Círculo de fogo do Pacífico
O Japão está localizado sobre o chamado “Círculo de Fogo do Pacífico”, uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo, e sofre terremotos com relativa frequência. De acordo com a France Presse, o país chega cada ano registrar mais de 20% dos terremotos mais fortes do planeta. A infraestrutura do país foi desenvolvida especialmente para suportar os tremores.

Em 2011, um terremoto de magnitude 8,9 atingiu a costa nordeste do Japão, gerando um tsunami de até dez metros de altura que varreu a costa do país.

Da Redação
Com G1

Comentários

Artigos relacionados

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *