ExpressoPB

Matheus Bezerra afirma que bananeirenses desejam um prefeito que atenda os anseios da população não dos apadrinhados políticos


Matheus entrevistaA Prefeitura de Bananeiras tem tomado algumas atitudes consideradas contraditórias, considerando a crise financeira enfrentada pelo país nós últimos tempos. Somente no ano passado, o vice-prefeito de Bananeiras e pré-candidato a prefeito em 2016, Matheus Bezerra (PMDB), denuncia que a administração municipal gastou R$ 4.016.003,62 (quatro milhões e dezesseis mil) em pagamentos para com apadrinhados políticos (Comissionados e Cargos de Excepcional Necessidade), ambos sem concurso, mas somente R$ 1.341.474, 76 (um milhão trezentos e quarenta e um mil, quatrocentos e setenta e quatro reais e setenta e seis centavos) no mesmo período em áreas essenciais como: Agricultura; Desporto e Lazer; Políticas Públicas para Geração e Trabalho; Transporte e Cultura.

Baseado em dados contidos no Sagres – Sistema de Acompanhamento da Gestão dos Recursos da Sociedade, do Tribunal de Contas da Paraíba – TCE-PB, nos últimos oito balancetes enviados ao Tribunal referentes aos meses de Janeiro á Dezembro de 2015, Matheus revelou que o atual gestor municipal priorizou o pagamento das suas centenas de apadrinhados políticos onde gastou mais de R$ 4 milhões em detrimento há áreas essenciais como Agricultura; Desporto e Lazer; Políticas públicas para geração e Trabalho; Transporte e Cultura, para se ter ideia na área de Cultura o atual prefeito investiu somente R$ 80 mil. Em Políticas Públicas para Geração e Trabalho ainda foi pior somente R$ 28 mil o que deu uma média de R$ 2,3 mil reais mês, ou seja, a prioridade é com os apadrinhados políticos. Os dados podem ser facilmente comprovados acessando o portal: www.sagres.tce.pb.gov.br.

Matheus Bezerra, não concorda com a postura do atual prefeito, que além de ter como prioridade seus apadrinhados ainda procura diuturnamente os meios de comunicação para lamentar a falta de recursos para investir em áreas essenciais da cidade, o peemedebista revela que os bananeirenses estão cansados de ouvir seu prefeito jogar suas responsabilidades para as crises. Ele lembra incialmente que esse discurso de que não tem recursos não condiz com a realidade dos balancetes e projeções orçamentarias reveladas na última sexta-feira (25) pelo Observatório de Informações Municipais mostra que os repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), para Bananeiras em Abril e Maio terão um relevante aumento de receitas. Em abril o FPM para Bananeiras será de R$ 1.002.428, já em Maio esse valor subirá para R$ 1.172.841.

Para o peemedebista já passa da hora de se mudar a curva ascendente da insensatez na gestão dos recursos públicos em Bananeiras. “Pois, vejamos somente de Imposto sobre Serviços a prefeitura arrecadou R$ 1.117.719,44, do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) embolsou R$ 336.960,49, do Imposto Retido nas Fontes s/ Rendimentos do Trabalho entrou nos cofres da prefeitura R$ 666.148,02, da Taxa de Licença para Funcionamento de Estabelecimentos Comerciais, Industriais e Prestação de Serviço arrecadou R$ 304.112,28, do Sistema Único de Saúde – SUS, referente a repasses do Fundo Municipal de Saúde, disponibilizados através do Governo Federal de janeiro a dezembro de 2015, R$ 5.327.914,02. A população merece a frente da prefeitura um gestor que priorize o cidadão, pois dinheiro tem o que falta é gestão”, afirmou Matheus.

Da Redação
Com Assessoria

Comentários

Artigos relacionados

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *