sexta, 21 de setembro de 2018
SIGA-NOS

“Professores de Sousa merecem respeito”, diz Zenildo Oliveira que propõe um amplo programa de valorização profissional para a categoria



Publicado em sexta-feira, fevereiro 19, 2016 · Comentar 

greve_professores_sousa7_1Todos os funcionários públicos são fundamentais para o bom andamento da máquina pública, conforme a visão do sousense Zenildo Oliveira presidente do diretório do PSD na cidade e pré-candidato a prefeito de Sousa, mas os professores carregam uma peculiaridade que é a missão de transmitir o conhecimento a todos os profissionais e por isso merecem respeito, carinho, atenção por parte do poder público e acima de tudo valorização. “O professor é o canal de transmissão do conhecimento que promove o bem estar da humanidade. Todas as categorias, toda a classe trabalhadora deve muito ao professor, como o engenheiro ou cientista”, afirma Zenildo que se solidaria com os professores da rede municipal da cidade Sorriso que vem sendo desrespeitados pela atual gestão.

O Ministério da Educação e Cultura (MEC) concedeu o aumento do piso salarial aos professores de 11,36%. O novo valor aos mestres terá que ser pago pelos estados e municípios. Na cidade de Sousa, no Sertão da Paraíba, desde ano passado os professores da rede municipal de ensino vêm enfrentando problemas no reajuste de seus salários, essa trágica realidade foi destacada por Zenildo que solidariza com os professores.

Segundo a presidente do Sindicato dos Professores de Sousa (SINDPROMES) Geralda Alexandre, em pleno 2016, infelizmente os problemas estão continuam a incomodar a classe da educação. A primeira decepção da categoria foi no encontro com o gestor, que já deixou claro que não vai viabilizar o aumento no piso. Em virtude da proposta do prefeito de Sousa, os professores realizaram uma assembleia na última quarta-feira (17), onde a presidente do SINDPROMES, formalizou um oficio ao gestor com a proposta de aumento de 10%. “Esperamos que o prefeito se sensibilize e viabilize o que é de direito nosso. Muitos professores falam que os 2% que foram concedidos é uma esmola, e nós não estamos pedindo esmola, somos merecedores de nossos direitos. Se for preciso os professores vão realizar manifestação nas ruas de Sousa vestidos de preto para chamar atenção da sociedade e da administração. O professore têm seu direito se for preciso iremos às ruas, estou disposta para realizar o ato”, disse.

Segundo Zenildo, a mobilização dos servidores é a única maneira que os trabalhadores de Sousa encontraram para exigir os seus direitos, principalmente quando o prefeito se recusa a negociar com a categoria. “Nós aqui que propomos um projeto colaborativo que venha a atender as demandas dos servidores da educação queremos registrar e externar a nossa solidariedade, o nosso reconhecimento ao que está sendo pleiteado pelos professores, trabalhadores da educação do município de Sousa”, afirmou Zenildo.

O sousense é defensor de um programa colaborativo em que a valorização salarial seja apenas uma série de melhorias que propõe em favor do professor, da educação, como a melhoria nas estruturas físicas das escolas e creches, além  de um programa permanente de valorização profissional dos professores que ofereça diversos cursos, de aperfeiçoamento.

Da Redação
Com Assessoria

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48