quinta, 20 de setembro de 2018
SIGA-NOS

Na Missa de Cinzas, D. Delson abre Quaresma e Campanha da Fraternidade e pede que fiéis combatam o Aedes Aegypti



Publicado em quinta-feira, fevereiro 11, 2016 · Comentar 

Missa_CinzasA tradicional Missa de Cinzas na Catedral de Nossa Senhora da Conceição, no centro de Campina Grande, foi celebrada na tarde desta quarta-feira (10) – Quarta-Feira de Cinzas, pelo Bispo Diocesano Dom Manoel Delson, concelebrada pelo pároco da Catedral, Padre Luciano Guedes, além do Monsenhor Antônio Apolinário e Diácono Van Victor. A celebração reuniu centenas de fiéis e marcou a abertura da Quaresma e da Campanha da Fraternidade.

Em sua homilia, Dom Delson falou da importância da caridade, neste período quaresmal. “A caridade é um gesto de partilha ao irmão que necessita, que devemos fazer de forma discreta, para que não se transforme em gesto de ofensa àquele que tem a necessidade. A caridade deve ser a expressão do nosso amor, expressando o carinho, o afeto e a atenção que temos por aquela pessoa que necessita”.

Ele afirmou que hoje em dia o jejum soa, para alguns, como uma prática antiga, mas defendeu que ela seja adotada pelos fiéis católicos, neste período. “A prática da penitência parece que, até, é fora de uso. Falar nesse tempo em jejum parece coisa do passado. Mas devemos transformar esse jejum, essa penitência, essa abstinência em obras positivas para a condução da pessoa”.

 Pedido Especial – O Bispo de Campina Grande também falou sobre a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016, que traz como tema ‘Casa Comum, Nossa Responsabilidade’. “Este ano vamos refletir, durante a quaresma, sobre o nosso planeta, Casa Comum, que é responsabilidade de todos nós”. Ele aproveitou o momento e fez um pedido diferente aos fiéis este ano: que no período quaresmal também contribuam com os serviços de saúde no combate ao mosquito Aedes Aegypti.

“Este ano temos a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, da zika e da chikungunya. Essas doenças estão amedrontando muito. Até os Estados Unidos estão entrando nessa guerra, em busca de uma vacina para nos livrar dessas doenças. Vamos acolher, como igreja, como fiéis, o combate ao mosquito, livrando as nossas casas, não deixando a água exposta para que o mosquito possa se proliferar”.

Segundo o Bispo, esse também é papel da comunidade católica, enquanto igreja preocupada com a nossa ‘casa comum’. “Creio que esse é um gesto bonito, de compromisso, de fé, da igreja, de todos nós, para melhorar o nosso mundo. Já temos problemas demais e ainda nos chega esse mosquito. Então, façamos esse gesto de compromisso e de fé, dentro do que nos pede a campanha da fraternidade”.

Penitência e Reconciliação com Deus – Após explicar as várias formas de exercitarmos a nossa penitência nesta Quaresma, ao final da homilia, Dom Delson disse que todos esses modos são gestos que externam a nossa fé cristã. “A nossa penitencia quaresmal pode se desdobrar em tantos gestos bonitos de fraternidade e de construção do amor”.

E finalizou lembrando que, na Segunda Leitura da Missa da Quarta-Feira de Cinzas, São Paulo nos convida a uma reconciliação com Deus. “E a Quaresma é tempo de reconciliação. Pela confissão dos pecados, pelo arrependimento, por essas práticas, nós podemos nos aproximar mais de Deus e abrir o nosso coração para ele. Fica, então, aqui esse convite do apóstolo para que nos reconciliemos com Deus neste tempo quaresmal, na oração, na caridade e na prática do bem”.

Durante a celebração, os fiéis receberam as cinzas, sobre as quais o Bispo de Campina Grande proferiu uma bênção. “Sois pó e ao pó voltarás”, lembrou ele. Ao receber o sinal da cruz na testa, com as cinzas, os fiéis eram convidados a se arrepender dos pecados e crer no Evangelho.

Da Redação
Com Pascom – Catedral CG

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48