sexta, 14 de dezembro de 2018
SIGA-NOS

PREVISÃO OU ESTRATÉGIA? – Aliado de Marcos Martins prevê divisão da oposição e que vice manterá apoio ao gestor mariense



Publicado em sexta-feira, fevereiro 5, 2016 · Comentar 

BOLA DE CRISTALO palco para as disputas políticas visando as eleições municipais deste ano, parecem começar a ser armado no Município de Mari, na zona da mata paraibana. Entretanto, diferente de outros lugares, onde a oposição costuma se antecipar à disputa, apresentando seus possíveis candidatos e desenhando  cenários de vitória, em Mari, o grupo do atual prefeito Marcos Martins dá demonstrações de que a disputa já começou.

Depois do suplente de Vereador Dedé da Prefeitura, atualmente no exercício da vereança e ferrenho defensor da atual gestão, ter admitido suas pretensões de disputar o cargo de Prefeito, caso Marcos Martins não possa disputar o pleito deste ano, o Assessor de Comunicação, Acyr Lessa, cuidou de tentar desmistificar uma possível inelegibilidade do chefe do executivo, afirmando que o mesmo será candidato à reeleição.

Já na manhã de ontem (04), o Diretor de Cultura do Município, Assis Firmino, participou do programa “Liberdade de Expressão”, na rádio Comunitária local, para fazer “Previsões” sobre o cenário político a ser enfrentado este ano.

De acordo com a “previsão” do Diretor, as oposições de Mari não chegarão unidas às eleições deste ano e deverão dividir-se em três grupos. Segundo ele, haverá um grupo liderado pelo ex-prefeito Antônio Gomes, outro liderado, pelo ex-prefeito “Gordo” e a também ex-prefeita Vera Pontes, além de outro grupo, que deverá ser liderado pelo comerciante Severino do Bujão.

Aliado histórico da família Martins, Assis previu também, que o atual vice-prefeito, Jobsom da Farmácia, deverá continuar votando no grupo do atual prefeito, Marcos Martins.

Com a imagem bastante desgastada perante a opinião pública e lutando contra uma condenação criminal por fraude em licitação, com a sentença mantida pela Corte Especial do STJ, a movimentação dos seus aliados pode estar demonstrando o temor de Marcos Martins em ter que enfrentar uma oposição unida.

A possível estratégia de Marcos em dividir a oposição mariense, parece cada vez mais visível. Já no ano passado, alguns de seus fiéis defensores chegaram a se filiarem ao PMDB, comandado por “Gordo” e um dos principais oposicionistas a atual gestão. De acordo com informações dos bastidores da política local, a estratégia seria utilizar essas “infiltrações”, para incentivar uma candidatura própria do partindo, dividindo a força oposicionista, ou ainda, defendendo o alinhamento político em torno da reeleição de Martins.

Seja qual for a estratégia de Marcos Martins para tentar reeleger-se, a verdade é que ele parece ter uma. Caberá aos grupos oposicionistas decidirem se irão fazer o jogo político do atual prefeito ou montar a sua própria tática, com vistas a quebrar o jogo do poder.

Da Redação 
Do ExpressoPB
Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48