terça, 16 de outubro de 2018
SIGA-NOS

Esperança para além dos séculos



Publicado em quarta-feira, fevereiro 3, 2016 · Comentar 

astrologiaA esperança levou canudos para o sangue, mas a condenação daquele povo foi imposta antes da vinda do conselheiro, as engrenagens sociais, separam, agridem e matam, são assassinos silenciosos, depois justifica seus crimes como revoltas.

A revolta é o último artifício do espírito humano, morrer por uma verdade é a revelação de que o mundo se tornou uma mentira, sendo os mundos individuais as revoltas coletivas são misérias compartilhadas.

Quem não sonha com o paraíso quando é atormentado diariamente pela dor? Quem não sonha com Um lugar aonde não existe fome, quando seus filhos pedem inutilmente comida.

A história de sangue só será redimida , quando outras verdades chegarem, quando a miséria da teoria tombar na inutilidade de existir, sendo teleologia ou premonição, a finitude existe, os rompimentos são necessários, a evolução continua.

Clio vai morrer os filósofos e historiadores e artistas e Marias e José, deste planeta vão ser esquecidos em meio às vastidões do universo, e então outras bactérias vão existir outras divindades vão nascer, outras universidades e outros textos.

E nesse círculo de existências talvez um dia o homem perceba, que hoje, é o único dia que existe.

A memória é curta os livros que são grandes, e a desgraçada é esquecida facilmente.

Júlio Cesar Miguel
Acadêmico de História
Contato com a coluna:  julio543543@outlook.com

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48