terça, 18 de dezembro de 2018
SIGA-NOS

PC apresenta assassino de empresário e o mandante do crime; dívida de R$ 3 mil pode ter motivado o assassinato



Publicado em quarta-feira, janeiro 27, 2016 · Comentar 

Suposto mandante do crime
Suposto mandante do crime

Uma dívida de R$ 3 mil está sendo apontado pela Polícia Civil como o principal motivo pelo assassinato do corretor de imóveis, Cláudio Arruda, executado a tiros na tarde de segunda-feira (25)  no bairro do Rangel.

Leia também: Empresário é executado em JP, polícia age rápido e prende suspeito de ser mandante do crime

De acordo com a polícia, o mentor do assassinato foi o comerciante Moises Macedo Cordeiro que tinha uma dívida de R$ 3 mil com o corretor. Ainda segundo a polícia, o montante emprestado pela vítima era de R$ 11 mil, mas o comerciante já tinha pago R$ 8 mil.

Acusado de executar  a vítima
Acusado de executar a vítima

Diante das constantes cobranças por parte da vítima, o comerciante contratou Igor Mesquita para assassinar o corretor, mas não acertou o valor exato da execução.

Na tarde de segunda-feira, quando Cláudio Arruda chegou a oficina de bicicleta de Moises Macedo, possivelmente para fazer mais uma cobrança, ele foi surpreendido por Igor Mesquita que se aproximou e foi logo atirando.

Após efetuar vários disparos no corretor que morreu no local, o acusado pelo crime saiu correndo e passou a arma, um revólver calibre 38, para um rapaz identificado por “Thiago” que passou o revólver para Djalma Martins e logo em seguida a arma foi parar nas mãos Jailton Gomes Junior. Esses dois últimos foram presos e o revólver usado no crime apreendido.

Da Redação
Com Paraíba.com.br/Fotos: Maispb

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48