segunda, 18 de junho de 2018
SIGA-NOS

Estado descumpre decisão judicial e aposentado morre após meses de espera por cirurgia



Publicado em quinta-feira, janeiro 21, 2016 · Comentar 

joaobatistaNesses últimos dias, a Paraíba acompanhou a luta do aposentado João Batista, morador de Bayeux, que morreu na madrugada de hoje (20) esperando a realização de uma angioplastia pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A cirurgia, determinada pela Justiça através do juiz de Bayeux , Francisco Antunes Farias, no dia 15 de julho de 2015, era para ter sido realizada pelo estado no tempo máximo de oito dias.

O fato coloca em xeque a força da Justiça e a falta de ação do governo do estado que, em nota, alegou que o procedimento teria sido marcado, mas que o paciente já não poderia se submeter em função de seu estado crítico de saúde. Sr. João Batista foi enterrado no cemitério Nossa Senhora da Boa Morte em Bayeux, às 10h.

Tendo amputado o braço esquerdo no início de janeiro por falta de circulação sanguínea e seu quadro de saúde só piorando desde então, João Batista não conseguiu se submeter ao procedimento agendado para a última segunda-feira 18. A demora para o agendamento da angioplastia deveu-se ao fato de Instituto do Coração – Incor de Campina Grande ter se recusado a fazer a cirurgia porque o estado não havia pago quatro cirurgias realizadas no local. O valor da cirurgia era de R$ 23 mil. A Justiça ainda chegou a determinar o bloqueio do valor das contas do estado.

Ainda em nota, o governo do estado afirmou que vinha acompanhando o caso desde o dia 17 de setembro de 2015 e que teria entrado em contato com o hospital de Campina Grande para a realização do procedimento. Em entrevista recente à imprensa, João Batista fez um apelo ao governo. Chorando ele suplicou: “Não me deixe morrer à míngua”.

Da Redação
Com Blog do Gordinho

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48